quinta-feira, janeiro 27, 2005

Temperatura Benfiquista a descer, a descer…

Pois é, malta. Os lampiões e os lagartos andam numa de troca-troca: Ganhas tu ou ganho eu.

Espero que o ritmo se mantenha na quarta-feira, que é para se arranjar companhia ao Porto na sala de TV a ver a Taça!

Eu por acaso pensei: “Esta semana com o jogo em casa e as deslocações dos outros, o Benfica vai-se distanciar dos lagartos e tripeiros”.

E não é que se distanciou mesmo? Grandes malucos, fazem-me sempre a vontade.

O Benfica até enganou a Protecção Civil: os homens previam descidas lá para Quarta ou Quinta, mas na Luz desceu-se logo aos -3 graus no sábado!

Nesse jogo fantástico dessa grande equipa 100% vitoriosa na Nova Catedral, o Beira Mar, o arrogante treinador Luís Campos mostrou que já vinha preparado para o Glorioso: pôs um Tanque lá na frente para quando a defesa do Benfas metesse água!

O poderoso Tanque Silva foi tão porreiro na Luz, que nas Antas e em Alvalade já é conhecido por “Tanque You, Silva”!

O Benfica, ao contrário do que se possa pensar, conseguiu atingir o seu objectivo: ninguém se lesionou e o Petit e o Simão não levaram amarelo!

O Paulo Almeida interpretou na perfeição o que ouviu do treinador: é que, segundo consta, o Trappatoni disse que ele ia jogar com o Beira-Mar, mas ele percebeu que ia ficar à Beira-Mar!

Ora se o homem já é a flecha que é num relvado, na praia então é um luxo!

Só depois do segundo golo é que o Trap percebeu que eles atacavam com um tanque de ferro, e tentou ripostar com um joelho de titânio, mas era tarde demais.

Por falar em joelho de titânio, o Mantorras é uma montra da história benfiquista, pá: depois de o compararem ao Rei Eusébio por causa do estilo, agora já lhe chamam o “João Alves de Luanda” por causa das luvas pretas! Eh!

Para quem não tinha descurado a diferença de tonalidade, aquilo são mesmo luvas, pá.

Quem foi ver o jogo foi o novo reforço benfiquista em trânsito para a Rússia, o Nuno Assis.

Convenhamos que para quem vai jogar para o Glorioso, assistir ao jogo de sábado é como ver um trailer do Exorcista: o filme ainda nem começou e o homem já está assustado!

O grande benfiquista Paixão só conseguiu pôr a águia Vitória a voar no intervalo, porque o raio do bicho teimava em não aparecer.

Pudera, com a vergonha de equipa que estava a jogar até eu fugia, pá! Santa paciência.

O que a malta gostava mesmo era que o Paixão ensinasse o Trapattoni a voar dali para fora, mas isto é como diz o ditado “Trapattoni velho não aprende línguas”! Eh eh!

O vetusto treinador lampião disse no final do jogo que compreendia os adeptos: puro engano.

Se ele compreendesse a linguagem dos adeptos, já tinha percebido que lenços brancos no ar não são sinónimo de gripe! Toino!

Eu até dava desconto ao Trappatoni por causa da idade e tal, mas depois deste fim-de-semana perdi a paciência.

Se o Sá Pinto conseguiu marcar dois golos, é porque há velhos que ainda se mexem!

Falando em lagartagem, o Sporting esteve em grande em Barcelos: conseguiu levar 3 pontos sem ficar com um galo.

O Liedson lá facturou mais um, e já começa a fazer inveja aos outros avançados, mormente aos pontas tripeiros, que andam com tantas dores de cotovelos que passam a vida a esfregá-los na cara dos adversários! Eh eh!

Por falar em tripeiros, o Porto voltou a fazer pressão à Mourinho: fez uma pressão tão alta que até conseguiu marcar um golo a partir de um lance de pontapé de baliza para a União! Eh! Há fiscais vesgos, há…

Também há quem diga que o Porto conseguiu marcar um golo de canto porque o Senhor dos Anéis finalmente percebeu que os cantos do estádio servem efectivamente para marcar pontapés de canto.

É que antigamente o Quaresma chegava a qualquer canto e montava logo uma barraca de camisas contra facturadas!

Bem, espero que todos aguentem esta vaga de frio, e deixo aqui um conselho ao senhor Rodolfo Moura: não se esqueça de pôr óleo no joelho do Mantorras, senão aquilo congela!

Inté!

CGA