sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Um minuto de silencio...


Segundo fontes tão fidedignas como o Alexandre Frota, morreu o gato de uma amiga de um dirigente histórico do PSD.

Pedro Santana Lopes já reagiu a este incidente, afirmando que todas as acções de campanha do PSD serão canceladas.

Paulo Portas vestiu uma gravata preta e referiu “Todos os partidos deviam cancelar as suas acções eleitorais e prestar a devida homenagem ao nobre Tareco.”

Louçã reagiu a Portas dizendo “Esse senhor não tem moral para falar do Tareco porque nunca gerou um gato. Não é como nós, que nas nossas festas no meio da erva vamos com toda a gente sem excepção.”

Jerónimo de Sousa, após saber da morte dedo animal, escreveu num papel “Perdi a voz mas ainda não perdi a esperança na recuperação do Tareco.”

Sócrates referiu “O PS tem um plano tecnológico para ressuscitar o Tareco.” Sobre a menção de Louçã a eventuais relações homossexuais homem-gato acrescentou “Não é uma prioridade eleitoral, mas sou muito liberal em relação a esse tema. Muito liberal.”

CGA