segunda-feira, março 07, 2005

Burgessos da Rapaqueca - Semana XVIII

Tra-pa-to-ni! Tra-pa-to-ni!

É verdade, pá! As mesmas mãos que abanavam lenços em uníssono, criando o já famoso "Tufão da Catedral" batem agora palmas como se fossem castanholas!

E há motivos para isso: é que o vetusto treinador italiano pôs o Benfas a empatar nas Antas, a ganhar ao Beira-Mar na Luz e a ganhar na Choupana.

O homem matou tantos borregos numa semana que já lhe chamam “Trap, o Talhante”!

Foi uma grande vitória num campo onde jogar concentrado é mais difícil que aguentar um discurso do Santana Lopes sem chorarmos a rir.

É que o Nacional pelos vistos tem o campo sempre a arder: pelo menos têm a sirene dos bombeiros ligada o jogo todo!

Além disso, o Nacional pode-se orgulhar de ter um coro de gente que tem tanta habilidade para cantar como o Zé Castelo Branco para apresentar programas de TV.

Mesmo assim, parece que o coro do Nacional já foi premiado e tudo. Ao que parece, ganharam o sempre apetecido prémio madeirense “Vozes de cana rachada que plagiam cânticos do Alberto João Jardim 2005”, com a sua fantástica laracha:
Quim é que num vê,
Quim é que num acha,
Que é o Nacenal
Que põ a Madêra êm marcha!”

Eh eh eh!

Depois do casal Garcia, foi a vez do macaco Adriano abrilhantar a festa ao Benfas. Consta por aí que as traves das balizas aderiram a uma campanha de solidariedade protagonizada pelo Quim, e que tem por lema:
Nas GRANDES penalidades, ajude os mais PEQUENOS”!

Mas eu cá comecei a sentir que o Benfica podia ser mesmo campeão quando ouvi o Simão a falar à chegada à Madeira, pá.

O nosso pequeno grande capitão fez-me lembrar os bons velhos tempos desse grande capitão tripeiro, o João Pinto! Principalmente naquela parte em que disse aos jornalistas: “Eu já prestei declarações em Portugal!” Eh eh! Vais no bom caminho, vais…

Isto de poder eventualmente ver o Benfica campeão também me entristece, pá. Com que cara é que eu vou contar ao meu puto daqui a uns anos: “… e depois de dez anos de jejum, ganhámos o campeonato com uma equipa maravilhosa onde pontificavam grande nomes como Quim, Fyssas, Everson e o inimitável Paulo Almeida.”

É triste. O que vale é que eu já engendrei outro modo de contar a história ao puto: “Bem, filho, tínhamos uma equipa tão boa, tão boa, que até deixávamos o Moreira no banco!” Eh eh!
É uma hipótese…

O FêCêPê lá aproveitou o facto de não jogar no Dragão e ganhou um jogo. Quem está em grande nos tripeiros é o McCarthy, que passa a vida a facturar, e deu um passo à frente no mundo da publicidade.

Depois de Mário Jardel engendrar umas tramóias com as t-shirts no anúncio do Guaraná, agora foi o sul-africano a inventar uma coreografia para publicitar o “Head&Shoulders”!
Ah ah ah! Esta foi gira, pá. Por acaso foi.

A Liga é que já se pronunciou sobre os festejos do presidente do Porto e vai instaurar um sumaríssimo ao Papa.
É que, apesar do árbitro não ter visto, as câmaras mostram que Pinto da Costa agrediu os adeptos penafidelenses com uma praga de gafanhotos, e suou tanto para ganhar que houve adeptos assistidos pelo INEM no local, por serem alérgicos a banha de porco!

Entretanto, o "Sporting Campeão" juntou-se ao "Santana Lopes Primeiro-Ministro" na categoria de “Eu até queria ser, mas fui dissolvido em Belém”!

O Peseiro passou a semana tão agastado com o facto do Paulo Sérgio poder jogar, que não percebeu que quem devia ter ficado em casa era o Hugo!

Neste jogo, os lagartos ultrapassaram o Glorioso em termos de velharia futebolística.
É que, meus amigos, pior que ser treinado pelo Trappatoni é sofrer um golo do Pelé!

Cá para mim, aquele quarteto defensivo tem qualidade para rivalizar com outro quarteto: o do Gato Fedorento! Eh!

- (Rogério) Ah e tal, Hugo, vai à bola.

- (Hugo) Ah e tal, Enaka, vai tu!

- (Enaka) Ah e tal, não! Ah e tal, não!

- (Rui Jorge) Mau, tu queres ver que a gente vai ter de se chatear?

- (Enaka) Ah e tal, mas a malta é jovem e eu já lá fui, vai tu!

- (Hugo) Mas o que é isto, pá?! É troca não troca, troca não troca, vais tu vou eu... vais mas é tu!

- (Rogério) Puxa a vida, Ricardo, com isto tudo ‘cê já mamou mais um!

- (Ricardo) Eh pá, mas o que é isto, pá?! Mas o que é isto?! É que sinceramente… eh pá, é que quando eu vejo que há aqui à minha frente quatro gajos que falam, falam, falam, falam, falam, falam… e eu não os vejo a fazer nada, pá, fico fulo e dou saltinhos à maricas! Claro que dou saltinhos à maricas!
Ah!...

Cambada de bichos, é o que é!

Inté!


CGA