terça-feira, março 29, 2005

Burgessos da Rapaqueca – Semana XXI


Pessoal, este fim-de-semana não houve bola de pancadaria, mas não foi por isso que não foi uma semana pródiga em efemérides, a começar pelo facto de Porto e Sporting não terem perdido pontos para o Benfica! Eh!

Mas vamos então à semana da bola:

· Acompanhando a moda de vender medicamentos à bruta, os clubes entraram na corrida. Sporting e Porto já se candidataram a vender Ben-U-Ron e Alka Seltzer nos estádios, porque segundo os clubes “os nossos adeptos passam o jogo com dores de cabeça e no final ficam com uma azia dos diabos”.

· José Mourinho participou num encontro para promover a paz entre israelitas e palestinianos. Para se ter uma ideia do feito, as relações entre israelitas e palestinianos são qualquer coisa do tipo Pinto da Costa – José Veiga, mas com menos violência verbal e sem champanhes nem Carolinas Salgados.

Houve quem temesse pelo descontrole do conflito israelo-palestiniano, mas Mourinho retorquiu: “Para quem controlou o cotovelo do McCarthy durante uma época, este conflito armado é canja, pá…”, e lá levou aquela gente toda a bem.

Está-se mesmo a ver que este Mourinho ainda vai ser Nobel da Paz, que será o segundo acontecimento mais hilariante da vida desportiva nacional.

O primeiro, obviamente, é ver o Paulo Almeida campeão de Portugal.

Esse é de ir às lágrimas, caneco.


Com mais um golaço na pequena área a esse gigante do futebol, o Canadá, Pauleta eleva o seu pecúlio pessoal na Selecção para 37 golos, aproximando-se de Eusébio no título de “Melhor Marcador de Sempre da Selecção”.

Mais difícil será destronar o Rei no título de “Melhor Marcador de Sempre na Selecção Contra Equipas Que Sabem O Que É Uma Bola”! Eh!

Para quem ainda duvida de que os canadianos sejam um bando de coxos, trago aqui uma ideia à colação: os tipos sofreram um golo do Hélder Postiga, pá. Tenho dito.

O puto Manuel Fernandes lá marcou mais um golo, desta vez ao serviço da Selecção.

Este médio tem tudo para ser bom: é jovem, é possante, é do Benfica, joga para a frente, marca golos e ganha jogos.

É o que se pode chamar um verdadeiro “Anti-Pedro Barbosa”.

Na baliza da Selecção, a concorrência está ao rubro, derivado da boa condição física quer do Quim quer do Ricardo.

O que não deixa de ser estranho: com o surto de gripe das aves que por aí anda, como é que ainda nenhum destes frangos se constipou?

Por falar em Quim, depois de relegar o Moreira para o banco, o minorca ultrapassou o Ricardo na baliza de Portugal (o que, diga-se de passagem, é bastante mais fácil).

Está visto que no próximo jogo contra o racismo o Quim vai ser o guarda-redes convidado: para jogar um jogo a favor das minorias, nada melhor que uma pessoa menor com sucesso no futebol!

Esta convocatória da Selecção deixou entristecidos os dirigentes do Sporting, que já terão acusado Scolari de discriminação futebolística.

É injusto convocar 5 jogadores do Benfica e 5 do Porto, e só levar 2 do Sporting, esquecendo-se de artistas como Hugo, Beto, Pedro Barbosa e Sá Pinto!

Aliás, olhando para este Sporting vê-se claramente a espinha dorsal da Selecção Nacional, mas na categoria de Velhas Glórias!

Mais triste ainda é verificar que, dos dois convocados do Sporting, nenhum é na prática “Jogador do Sporting”.

Um deles pertence ao Newcastle, logo não é “do Sporting”, e o outro é o Ricardo, logo não é “Jogador”! Eh!

O próximo fim-de-semana pode vir a ser novamente benéfico para o Glorioso, se vencer o Marítimo, derivado de Sporting e Porto terem jogos com grau de dificuldade elevadíssimo: o Sporting porque vai ao Bessa, e o Porto porque joga em casa! Eh!

Para terminara, e para dizerem que não falo bem do Porto, honra lhes seja feita, porque foram o clube que festejou a Páscoa mais a preceito.

McCarthy fez de Jesus Cristo e só vai ressuscitar daqui a 3 jogos, e Carolina Salgado vestiu o seu casaco de vison branco, dando a ideia assim de longe de que o FCP tinha contratado uma galinha para pôr ovos.

Depois é que a malta a viu bem, e lá percebeu que galinha daquelas não tiram nada para fora, antes pelo contrário! Eh eh!

Inté!

CGA