sexta-feira, junho 24, 2005

As questões que ninguém teve a coragem de colocar!

O Burgesso sabe que terão existido algumas questões elaboradas para os exames nacionais que foram censuradas, por haver indícios que tenham sido escritas por membros do sindicato, eventualmente transmitindo um ligeiro desagrado da classe docente face às medidas governativas.

Melhor ainda, recuperámos algumas dessas questões num caixote do lixo perto do Ministério da Educação!

Ou não.
Depende do que o leitor entende por "recuperar", "caixote do lixo" e "Ministério da Educação".



MATEMÁTICA:

Suponha que gere uma família de um professor com 30 anos que só agora arranjou uma porcaria de uma colocação: recebe 1000 euros mensais de um Estado fuinha e autoritário, paga 200 euros por cada um dos dois filhos que tem no colégio, paga 500 euros de renda de casa, 100 euros de água, luz e telefone, mais alimentação e o raio que o parta!
Assuma que a despesa do colégio, quando este acabar, servirá para outras coisas, e que só sobe de escalão por mérito, o que no caso de burros como vocês nunca iria acontecer.
Assuma ainda que o ordenado aumenta 2% ao ano, contra as despesas que aumentam para aí uns 5%.

Desenhe e indique os máximos e mínimos da função y = f(x),

com y = poupança, e x = anos de serviço.

NOTAS:
1. Para idade de reforma já pode considerar 65 ANOS!!!!
2. Se encontrar um máximo superior a zero, nem me entregue a prova.
Está CHUMBADO!

---------------------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------------------------

PSICOLOGIA:

Um professor sofre as agruras de ter estudantes idiotas e mal-educados como você.
Ainda assim, o Estado acha que nós vos devemos aturar mais 5 anos e irmos para a reforma xexés e com os pés para a cova.
Continuamos a trabalhar em escolas a cair de podre, e estamos mais de 20 anos para conseguirmos ser efectivos, a menos que nos inscrevamos na bela localidade de “Cú de Judas”.

A soma dos itens anteriores dá claramente uma vida de m****.

No entanto, o Governo analisa a situação pela globalidade e conclui que é positiva e, como tal, que é injusto fazermos greve.

Explique em que medida o Gestaltismo pode explicar esta visão estapafúrdia do Governo.

---------------------------------------------------------------------------------------------
---------------------------------------------------------------------------------------------


PORTUGUÊS B:

1.. Ai que prazer
.... não cumprir um dever.
.... Ter um livro para ler
.... e não o fazer!

5.. Ler é maçada,
.... estudar é nada.
.... O sol doira sem literatura.
.... O rio corre bem ou mal,
.... sem edição original.
10
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
.... como tem tempo, não tem pressa...
.... Livros são papéis pintados com tinta.
.... Estudar é uma coisa em que está indistinta
.... A distinção entre nada e coisa nenhuma.
15 Quanto melhor é quando há bruma.
.... Esperar por D. Sebastião,
.... Quer venha ou não!
.... Grande é a poesia, a bondade e as danças...
.... Mas o melhor do mundo são as crianças,
20 Flores, música, o luar, e o sol que peca
.... Só quando, em vez de criar, seca.
.... E mais do que isto
.... É Jesus Cristo,
.... Que não sabia nada de finanças,
25 Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa


Com base no poema “Liberdade”, comente a seguinte frase:
“ Pessoa dava um bom Ministro da Educação. ”

CGA